.

sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Oratório de Santa Luzia 2019 estreia no dia 03 de dezembro



O espetáculo teatral Oratório de Santa Luzia completa 19 anos repleto de novidades. A estreia será na próxima terça-feira, dia 03, após a novena. Neste ano, a história da virgem de Siracusa será encenada pelos próprios fiéis, voluntários oriundos dos quatro cantos da cidade de Mossoró e por artistas de grande experiência, no adro da Catedral de Santa Luzia. O oratório relembra a vida e os martírios vividos pela santa padroeira de Mossoró. 

Num ato de devoção e fé, o Oratório de Santa Luzia 2019 tem a honra de trazer para os devotos fiéis e toda a comunidade cristã um espetáculo que retrata o amor de uma jovem por Cristo. Santa Luzia seguiu o exemplo do próprio Cristo que morreu crucificado e deu a vida por amor ao mundo.

A direção geral do espetáculo é de Marcelo Flecha. Um dos destaques é o número de pessoas envolvidas – o maior elenco nesses 19 anos de trajetória. Serão 230 pessoas no palco. Na assistência de direção Luciana Duarte e Jeyson Leonardo; as coreografias são assinadas por Adriana Castro e Hykaroo Mendonça. A proposta basilar da montagem é ter os devotos propondo cada cena, transmitindo sua fé ao contar a história de Santa Luzia de maneira voluntária, solidária, generosa e criativa, marca da vocação teatral da cidade de Mossoró. 

O Oratório propõe uma retomada da gênesis do espetáculo, quando resgata a dramaturgia original de João Marcelino e algumas soluções cênicas como o emblemático cavalo do martírio e a trilha original de Danilo Guanais, enriquecida por composições de Romero Oliveira que também está a cargo da direção musical. Com esta proposta, Flecha tenta retomar a motivação inicial gerada pela devoção à padroeira e adota sua política de contemplar o maior número de artistas profissionais em atividade permanente na cidade, investindo na sustentabilidade do fazer artístico de Mossoró.

Outra proposta do oratório 2019 foi convidar atrizes e atores cuja composição de personagens tornaram-se emblemáticas nestes quase vinte anos de espetáculo:  Mônica Danuta como Santa Luzia e Tony Silva como a cega Nicássia. O elenco conta ainda com Joriana Pontes, Leonardo Wagner, Boanerges Perdigão, Neuma Almeida e Plínio Sá, totalizando um número de mais de 50 artistas envolvidos, entre elenco e equipe de criação.

Outra inovação trazida pelo diretor Marcelo Flecha é o conceito estético, com cenário assinado por Damásio Costa. Uma estética que pretende transformar o adro em um grande teatro a céu aberto, criando a sensação para o espectador de tridimensionalidade gerada pelo cenário que fechará uma caixa cênica, com terços e fitas de lembranças de Santa Luzia gigante, representando as inúmeras banquinhas de lembranças da santa, marca da festa da padroeira.


Paulo Pedrosa assina os figurinos e repagina todo o rico acervo da paróquia, apresentando um DNA estético do espetáculo, com peças de João Marcelino e Marcos Leonardo. A direção técnica de Júnior Felix possibilitou Marcelo Flecha a lançar Paulo Lima na iluminação, alargando a política de oportunizar soma de experiência a artistas criativos de potencial da cidade. 

O Oratório é financiado com recursos da Lei Câmara Cascudo, patrocinado pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Fundação José Augusto, Cosern, Café Santa Clara e Cimento Mizu. O espetáculo conta também com o apoio da Prefeitura Municipal de Mossoró e tem na produção executiva Mescias Gomes.